"Não matar a esperança" - 1º Domingo do Advento - 02/12/2018




Jesus foi um incansável criador de esperança. Toda sua existência consistiu em transmitir aos outros a esperança que Ele próprio vivia a partir do mais fundo de seu ser. Hoje ouvimos seu grito de alerta: “Erguei-vos e levantai a cabeça; aproxima-se a vossa libertação. Mas tende cuidado para que não se embote vossa mente com o vício, a bebida e a preocupação pelo dinheiro”.

As palavras de Jesus não perderam atualidade, porque também hoje continuamos matando a esperança e estragando a vida de muitas maneiras. Não pensemos naqueles que, à margem de toda fé, vivem de acordo com essa de “comamos e bebamos, porque amanhã morreremos”, mas pensemos em nós que, considerando-nos cristãos, podemos cair numa atitude não muito diferente: “Comamos e bebamos, porque amanhã virá o Messias”.

Quando, numa sociedade, se tem como objetivo quase único da vida satisfazer cegamente os apetites e cada um se fecha em seu próprio desfrute, ali a esperança morre.

Os satisfeitos não buscam nada realmente novo. Não trabalham para mudar o mundo. Não lhes interessa um futuro melhor. Não se revoltam diante das injustiças, dos sofrimentos e dos absurdos do mundo presente. Na realidade, este mundo é para eles “o céu” ao qual se candidatariam para sempre. Podem permitir-se o luxo de não esperar nada melhor.

Como é tentador adaptar-nos sempre à situação, instalar-nos confortavelmente em nosso pequeno mundo e viver tranquilos, sem maiores aspirações. Quase inconscientemente aninha-se em nós a ilusão de poder conseguir a própria felicidade sem mudar em nada o mundo. Mas não esqueçamos: “Somente aqueles que fecham os olhos e os ouvidos, somente aqueles que se tornaram insensíveis, podem sentir-se à vontade num mundo como este” (R.A. Alves).

Quem ama verdadeiramente a vida e se sente solidário com todos os seres humanos sofre ao ver que uma imensa maioria ainda não pode viver de maneira digna. Este sofrimento é sinal de que ainda continuamos vivos e temos consciência de que algo vai mal. Precisamos continuar buscando o reino de Deus e sua justiça.

Pe. José Antonio Pagola

Mensagem do Papa Francisco sobre a Celebração de Todos os Santos - 04/11/2018

Reflexão do Santo Padre, durante o Ângelus, no dia 01 de novembro

Traduzido. O Santo Padre começa a falar a partir dos 3 minutos do vídeo.