Ser livre para servir - Mc 1,29-39 - 05/02/2012

Jesus saiu da sinagoga e foi com Tiago e João para a casa de Simão e André (v29). Vamos prestar atenção nesta informação: a sinagoga era a casa de oração do povo de Deus, equivale hoje para nós cristãos, à igreja.

É na sinagoga, é na igreja que ouvimos e aprendemos a palavra de Deus, é daí que sai nosso alimento espiritual e a palavra viva transformadora.

Porém sabemos também que a casa, a família é a nossa primeira igreja, a família é a igreja doméstica, por isso que Jesus faz este movimento de sair da sinagoga para entrar nas casas. Este é o modelo de pastoral cristã: encher-se de Cristo na igreja e depois partir ao encontro dos irmãos onde eles estão em especial em suas casas!

Os discípulos são aqueles que conversam com o Mestre, por isso contaram para Jesus que a sogra de Simão estava com febre e de cama (v 30). O povo do tempo de Jesus acreditava que a febre era uma força demoníaca, pois quem está com febre fica quente, perde as forças e o ânimo.

A febre é então o fogo que devora, que arrasa. A febre não é o fogo do Espírito Santo que aquece e anima. Por isso que Jesus se aproxima, segura na mão da sogra de Simão e ajudou-a levantar-se, com isto a febre desapareceu e ela começou a servi-los (v31). Com este gesto de Jesus e da Sogra de Simão, o evangelho deste domingo responde duas perguntas, a saber:

1º. Quem é Jesus?
2ª. Quem é o discípulo de Jesus?

Voltemos ao gesto de Jesus: ele se aproxima e segura na mão. Então imaginamos Jesus inclinando-se para tocar na sogra de Simão que estava na cama. Isto responde a primeira pergunta. Jesus é o Deus encarnado que inclina sobre o ser humano ferido para curar; é o Senhor da Vida que em um gesto tão sublime inclina-se sobre nossa humanidade ferida; é o Divino que em sua humildade inclina-se para a humanidade.

Nesta inclinação Ele nos toca com sua mão, mas toca para curar, toca com profundidade nossas feridas, não para sangrá-las, mas curá-las no corpo e na alma.

Voltemos agora ao gesto da sogra de Simão: assim que a febre desapareceu e ela começou servir. Isto responde a segunda pergunta. O discípulo é aquele que se coloca à serviço depois de ser tocado por Jesus.

Toda experiência profunda feita com Jesus deve-nos colocar a serviço do mestre em favor dos irmãos, seja na igreja, seja nas casas ou onde quer que estejamos.

Notemos ainda no evangelho que em frente da casa havia uma multidão querendo fazer esta experiência de Jesus, uma multidão querendo ser tocada, e muitas destas pessoas fizeram esta experiência.

Jesus se retira na madruga para rezar. Aprendemos aqui com Jesus que a oração é importante porque é comunhão com o projeto de Deus.

Jesus foi procurado enquanto rezava, e respondeu que deveria ir para outros lugares. Com isto Jesus ensina que veio para tocar a todos, e a todos libertar do fogo que devora e para enviar o fogo que aquece e anima.

Gostaria de terminar esta mensagem do evangelho com o refrão de um canto do ‘Louvemos’ que resume muito bem esta mensagem: “Toca Senhor....toca Senhor, com teu amor.........com teu amor.....”
Paz e benção no Senhor!
Frei Gilmar Vasques Carreira, Ofm

Nenhum comentário:

Postar um comentário