1° Domingo do Advento - 01/12/2013 - "Por isso, também vós ficai preparados!" - Mt 24,37-44

O Evangelho é um apelo a uma VIGILÂNCIA permanente, para reconhecer o Senhor na sua chegada.
Será então a realização do sonho do Profeta. (Mt 24,37-44) Para transmitir essa mensagem, Jesus usa três quadros:

- O 1º Quadro é da humanidade na época de Noé:  Os homens viviam numa alegre inconsciência,   preocupados apenas em gozar a sua "vidinha" descomprometida. Quando o dilúvio chegou, os apanhou de surpresa e despreparados.

- O 2º Quadro fala dos trabalhos da vida cotidiana: podem nos absorver e prejudicar a preparação da Vinda do Senhor.

- O 3º Quadro coloca o exemplo do dono de uma casa, que adormece e deixa a sua casa ser roubada pelo ladrão.

+ O que significa "estar vigilante"?

- Será apenas estar sem pecado... para não ir para o inferno?
- Ou acolher as oportunidades de salvação, que Deus nos oferece?

Jesus continua vindo, para nos salvar e nos trazer a felicidade.
E nós temos que estar sempre atentos para perceber cada vinda sua.
Ele está presente nas palavras de quem nos orienta para o bem, nos gestos de amor dos irmãos, no esforço de quem se sacrifica para construir um mundo mais justo e fraterno.

Hoje, devido ao medo provocado pelo desemprego, fome e violência, assistimos ao fenômeno da busca de refúgio no sagrado.
Mas o excesso de alegria de certas práticas religiosas sem compromisso pode nos tirar a possibilidade de perceber a chegada do Senhor.

- As celebrações festivas nos fazem mais vigilantes, mais acordados para a realidade que temos a obrigação de transformar ou   funcionam como sonífero, que nos impedem de ver a chegada daquele que vem sem aviso prévio?
   
+ Motivos que impedem a acolhida do Senhor que vem:

- Prazeres da vida: a pessoa mergulhada nos prazeres fica alienada...
  No domingo, dorme... passeia... pratica esportes...   mas não sobra tempo para celebrar a sua fé na Comunidade...
- Trabalho excessivo: a pessoa obcecada pelo trabalho esquece o resto: Deus, a família, os amigos, a própria saúde...
- Desatenção: o Distraído não vê o Cristo, presente na pessoa sofredora... Acha que não é problema seu... é do governo... da Igreja...

+ Em minha vida, o que mais me distrai do essencial e me impede tantas vezes de estar atento ao Senhor que vem?

+ Como desejo me preparar para o Natal desse ano?

   - Apenas programando festas, presentes, enfeites, músicas?
   - Ou numa atitude humilde e vigilante, a esse Cristo que vem?  
   - Participo da Novena do Natal em Família?
   - Que PAZ desejo construir?
                                                  
Pe. Antônio G. Dalla Costa

"... muitos virão em meu nome..." Lc 21,5-19 - 17/11/2013

Alguns dos discípulos de Cristo estavam comentando como o Templo era adornado com lindas pedras e dádivas dedicadas a Deus. Mas Jesus disse: “Disso que vocês estão vendo, dias virão em que não ficará pedra sobre pedra; serão todas derrubadas”.

“Mestre – perguntaram eles – quando acontecerão essas coisas? E qual será o sinal de que elas estão prestes a acontecer?” Ele respondeu: “Cuidado para não serem enganados, pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ e ‘O tempo está próximo’. Não os sigam. Quando ouvirem falar de guerras e rebeliões, não tenham medo. É necessário que primeiro aconteçam essas coisas, mas o fim não virá imediatamente”. Então lhes disse: “Nação se levantará contra nação e reino contra reino. Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em vários lugares, e acontecimentos terríveis e grandes sinais provenientes do céu”.

Temos como objetivo fazer uma coisa muito gloriosa, que é anunciar o Evangelho do Reino de Deus por todo mundo. Há uma convicção muito clara em nosso coração de que Deus se agrada disso e nos capacita como instrumento, como um canal para honrar, glorificar e exaltar cada vez mais o Nome do Senhor. E temos também a convicção de que o Senhor tem permitido que este trabalho se realize para que almas perdidas venham a ser resgatadas e levadas ao caminho certo que são os passos do Senhor Jesus Cristo.

Muitos estão perdidos, preocupados com as coisas desse mundo. Estão cegos, não conhecem a Palavra. Mas Deus nos chamou para sermos luz. Deixe Deus usá-lo. Ele anseia por isso! Que você seja um canal de bênção para as pessoas. Vigie e ore em todo o tempo, para que não caia nas ciladas do demônio. Fique firme. Fortaleça o seu coração no Senhor, porque d’Ele procede todas as coisas. Ele o ama e quer usá-lo.

“Vigiai”. A atitude que Jesus espera de cada cristão, com relação à sua vinda, não é outra senão a vigilância. “E as coisas que vos digo, digo-as a todos: vigiai” (Mc 13,37). Estar vigilante é estar atento, é estar prestando atenção a todos os acontecimentos, a tudo que ocorre à sua volta, buscando ver nisto os sinais da proximidade da vinda de Jesus.

Apesar da exortação do próprio Senhor ser no sentido do cristão ter de vigiar durante todo o tempo, tem sido uma constante, na história da Igreja, movimentos que têm posto em segundo plano – quando não em último plano – a promessa da vinda de Jesus. Seja por meio da retirada total do tema do discurso eclesiástico, seja por decepções com as falsas profecias de designação de datas para o tão aguardado retorno, muitos cristãos têm negligenciado e deixado de esperar Jesus.

Uma vida cristã sem esta esperança é uma vida sem alento, sem perspectiva da eternidade, uma vida que passa a ser perigosamente envolvida com as coisas deste mundo e que tem grande probabilidade de ser sufocada por estas mesmas coisas, como ocorreu com a semente que brotou entre os espinhos (cf. Mt 13,22).

Os sinais da vinda do Senhor estão se cumprindo. Tudo indica que o retorno de Jesus é iminente. Esforcemo-nos, portanto, para que sejamos vigilantes. Tenhamos uma vida de oração, de santidade, cheia do Espírito Santo, com o verdadeiro e genuíno amor divino em nossos corações e com absoluta fidelidade e lealdade ao Senhor.

Não nos deixemos perturbar pelas falsas profecias, pelos que, mesmo entre nós, começam a esmorecer e a desacreditar da volta do Senhor, passando a buscar as coisas desta vida, mesmo em nome de sua religiosidade, mesmo em nome de Cristo.

Nunca percamos de vista que a razão de ser da nossa fé é a vida eterna, é o convívio para sempre com Nosso Senhor nas mansões celestiais. Vigiemos e, juntamente com o Espírito Santo, que nosso profundo desejo da alma seja dizer: “Ora, vem Senhor Jesus!”

Padre Bantu Mendonça